Capa de post - Hackers utilizam mensagens relacionadas à COVID-19 para aplicar golpes

Hackers utilizam mensagens ligadas à COVID-19 para aplicar golpes

Tempo de leitura: 2 minutos

Em meio a pandemia da COVID-19, muitas iniciativas têm beneficiado as empresas e funcionários. Um grande exemplo disso são os auxílios emergenciais liberados para trabalhadores informais, autônomos e desempregados. Outro exemplo é a oferta de crédito para custear pequenas e médias empresas.

Com isso, essas instituições têm utilizado recursos tecnológicos para agilizar o processo de cadastramento e criação de contas para disponibilização desses recursos aos solicitantes.

Se aproveitando desses recursos, criminosos virtuais estão utilizando estas informações para roubar dados pessoais valiosos ou até mesmo os valores financeiros disponibilizados.

É muito importante entender um pouco sobre segurança digital e sobre ferramentas de segurança para não ser prejudicado por esses golpes.

Veja abaixo alguns exemplos dos golpes mais comuns durante este período de quarentena:

Exemplo 1: SMS enviada para milhares de pessoas, solicitando atualizações de dados bancários. Bancos não enviam mensagens com links
Exemplo 2: Mensagem promete aquisição de pacotes de entretenimento grátis com URL e página falsa.
Exemplo 3: Falsa promoção de cerveja grátis da Heineken usa a URL “meu voucher” para instalar vírus nos celulares.
Exemplo 4: Criminosos usam o Auxílio Emergencial do governo para roubar dados dos trabalhadores, golpe conhecido como Phishing.

Como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar. Então segue algumas dicas de prevenção:

1 – Em qualquer que seja o seu dispositivo (computador, smartphone, tablet, etc.) utilize uma ferramenta de segurança confiável, como um bom antivírus

2 – Acesse ou instale somente softwares (aplicativos) que sejam conhecidos e confiáveis, sempre checando a origem do download.

3 – Fique sempre atento com endereços acessados (links e páginas falsas) conforme mostrado nas imagens acima.

4 – Utilize senhas fortes (complexidade de senha), utilizando números, letras e caracteres especiais.

5 – Evite espalhar informações que não se saiba a procedência, evitando assim as fake news (notícias falsas).

Mais do que antes, os criminosos estão usando a seu favor as vulnerabilidades existentes nas tecnologias e a boa fé de pessoas que não tem o entendimento referente a táticas de engenharia social como as dos exemplos.

Leia também: Conheça as técnicas de engenharia social mais utilizadas por cibercriminosos


Sobre o autor deste artigo: Reginaldo Costa é Product Owner de Segurança de Endpoint na Infomach. Trabalha com Tecnologia da Informação a 14 anos, tendo atuado na proteção de empresas de médio e grande porte em todo o Brasil. Possui certificações de segurança de web, e-mail, Endpoint e soluções Microsoft.

A Infomach planeja, implementa e gerencia soluções de Segurança da Informação em empresas de todos os tamanhos, aliando talento humano, experiência de mercado e a confiança dos maiores fornecedores de tecnologia do mundo. Fale conosco através do telefone 0800 494 9001 ou clicando no botão abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *