Como funcionam os Firewalls

Um dos maiores desafios que as empresas enfrentam ao tentar proteger seus dados confidenciais é encontrar as ferramentas certas para o trabalho. Mesmo para uma ferramenta comum, como um firewall, muitas empresas podem não ter uma ideia clara de como encontrar o firewall (ou firewalls) certo para suas necessidades, como configurar esses firewalls ou por que esses firewalls podem ser necessários.

A primeira etapa para encontrar os firewalls certos para proteger os dados da sua empresa é saber que tipo de firewalls existem. Neste momento, existem cinco tipos diferentes de arquiteturas de firewall, falando amplamente:

• firewalls de filtragem de pacotes

• firewalls com inspeção Stateful

• Gateways no nível de circuito

• Gateways no nível do aplicativo (Conhecidos como firewalls de proxy)

• Firewalls de última geração (Conhecidos como NGFW)

Como esses firewalls funcionam? Quais são os melhores para as necessidades de segurança cibernética de sua empresa?

Aqui esta uma breve explicação:

Firewalls de Filtragem de Pacotes

Este o tipo mais básico e mais antigo de arquitetura de firewall, os firewalls de filtragem de pacotes basicamente criam um ponto de verificação em um roteador ou switch de tráfego. O firewall executa uma verificação simples dos pacotes de dados que passam pelo roteador – inspecionando informações como endereço IP de destino e origem, tipo de pacote, número de porta e outras informações de nível de superfície sem abrir o pacote para inspecionar seu conteúdo.

Se o pacote de informações não passar na inspeção, ele será descartado.

A coisa boa sobre esses firewalls é que eles não são muito intensivos em recursos. Isso significa que eles não causam um grande impacto no desempenho do sistema e são relativamente simples. No entanto, eles também são relativamente fáceis de ignorar em comparação com firewalls com recursos de inspeção mais robustos.

Gateways no nível de circuito

Como outro tipo de firewall simplista que visa aprovar ou negar o tráfego de maneira rápida e fácil sem consumir recursos de computação significativos, os gateways de nível de circuito funcionam verificando o handshake do protocolo de controle de transmissão (TCP). Essa verificação de handshake TCP foi criada para garantir que a sessão do pacote seja legítima.

Embora extremamente eficientes em termos de recursos, esses firewalls não verificam o pacote em si. Portanto, se um pacote continha malware, mas tinha o handshake TCP correto, ele passaria direto. É por isso que os gateways de nível de circuito não são suficientes para proteger seus negócios sozinhos.

Firewalls de inspeção Stateful

Esses firewalls combinam a tecnologia de inspeção de pacotes e a verificação de handshake TCP para criar um nível de proteção maior do que qualquer uma das duas arquiteturas anteriores poderia fornecer sozinho.

No entanto, esses firewalls também sobrecarregam os recursos de computação. Isso pode retardar a transferência de pacotes legítimos em comparação com outras soluções.

Gateways no nível do aplicativo (Conhecidos como firewalls de proxy)

Os firewalls de proxy operam na camada do aplicativo para filtrar o tráfego de entrada entre a sua rede e a origem do tráfego – daí o nome “gateway no nível do aplicativo”. Em vez de permitir o tráfego diretamente, o firewall proxy estabelece uma conexão com a origem do tráfego e inspeciona o pacote de dados de entrada.

Essa verificação é semelhante ao Stateful firewall em que ele analisa o pacote e o protocolo de handshake TCP. No entanto, os firewalls de proxy também podem realizar inspeções de pacotes de camada profunda, verificando o conteúdo real do pacote de informações para verificar se ele não contém malware.

Quando a verificação estiver concluída e o pacote for aprovado para se conectar ao destino, o proxy o enviará. Isso cria uma camada extra de separação entre o “cliente” (o sistema onde o pacote foi originado) e os dispositivos individuais em sua rede – obscurecendo-os para criar anonimato e proteção adicionais para sua rede.

Se houver uma desvantagem para os firewalls de proxy, é possível que eles criem lentidão significativa devido às etapas adicionais no processo de transferência de pacotes de dados.

Firewalls de última geração (Conhecidos como NGFW)

Muitos dos produtos de firewall mais recentemente lançados estão sendo apresentados como arquiteturas de “próxima geração”.

Alguns recursos comuns das arquiteturas de firewall de última geração incluem inspeção profunda de pacotes (verificação do conteúdo real do pacote de dados), verificações de handshake TCP e inspeção de pacotes no nível da superfície. Os firewalls de próxima geração também podem incluir outras tecnologias, como os sistemas de prevenção contra invasão (IPSs), que trabalham para interromper automaticamente os ataques contra sua rede.

Os firewalls de próxima geração também têm mais reconhecimento de aplicativos e implantam várias técnicas para identificar diferentes aplicativos, incluindo aplicativos Web. Eles armazenam os detalhes dos aplicativos aprovados e examinam os pacotes de dados para quaisquer problemas. Eles também mantêm uma linha de base para desvios dos comportamentos normais do aplicativo, o que pode ajudar os administradores do sistema.

Os firewalls de próxima geração forneçam o seguinte:

– Todos os recursos tradicionais dos firewalls anteriores explicados no artigo

– Identificação de aplicativos criptografados indesejados com a ajuda da descriptografia SSL

– Controle granular e conscientização de aplicativos

– Técnicas integradas de prevenção contra intrusões de rede

– Capacidade de usar inteligência para melhorar as decisões de bloqueio

– Um mecanismo integrado de prevenção de intrusões baseado em assinatura

– Antivirus e SandBox

– Filtro de conteúdo, baseado em categorias predefinidas.

Por que migrar para o NGFW?

O NGFW funciona melhor e mais rápido que os firewalls tradicionais para controlar o tráfego que pode entrar e sair de uma rede. Enquanto os firewalls tradicionais estão atrasados, os firewalls de próxima geração fornecem maior controle, segurança aprimorada e outros recursos essenciais.

Vou abordar cinco motivos principais pelas quais o NGFW é superior aos firewalls tradicionais. e por que sua empresa deverá implementar NGFW.

1. Dispositivo Único com todas as funcionalidades

Se o seu provedor de segurança atual está adicionando novas camadas ao seu firewall, isso é um sinal vermelho. Isso significa complexidade desnecessária e custo adicional para você. Além disso, aumenta a quantidade de supervisão necessária para manter sua rede segura enquanto reduz o tempo de resposta a ameaças.

O NGFW integra recursos de firewall corporativo, IPS (sistema de prevenção de intrusão) e inspeção de pacotes com monitoração de estado em um único dispositivo. Tradicionalmente, isso seria feito em dispositivos separados, mas essa integração permite melhor desempenho e acessibilidade.

Sistema de prevenção de intrusão (IPS): detecta e impede explorações de vulnerabilidades examinando fluxos de tráfego

Stateful packet inspection (SPI): monitora o estado das conexões ativas para determinar quais pacotes permitir por meio de um firewall

Diagrama do Modelo OSI com sete camadas representadas

2. Melhor segurança

Firewalls tradicionais bloqueiam pacotes proibidos por protocolo ou porta, enquanto o NGFW leva a segurança ainda mais longe, inspecionando os pacotes até a camada de aplicação. O NGFW melhora a segurança de várias maneiras, incluindo:

Proteção completa do ataque: um número crescente de ataques de aplicativos está ocorrendo nas camadas 4-7 do modelo OSI (Open Systems Interconnection), que os firewalls de próxima geração são projetados para ajudar a evitar.

Proteção multicamadas: para obter proteção multicamadas tradicionalmente, as empresas teriam que comprar muitas soluções diferentes de fornecedores diferentes. Ter uma solução integrada significa menos complexidade e funcionalidade suave para que as ameaças possam ser melhor identificadas e interrompidas.

Recursos avançados de malware defendem e protegem contra ameaças emergentes e desconhecidas

Tempo de resposta mais rápido, limitar o tráfego apenas a aplicativos aprovados, reduzindo o risco

3. Gestão Simplificada

O NGFW reduz o número de tarefas manuais necessárias com recursos de segurança automatizados e integração, o que também melhora a velocidade de remediação. Você pode gerenciar centralmente as políticas de segurança, a orquestração de serviços, o monitoramento e os relatórios.

4. Visibilidade e controle aprimorados

Os firewalls tradicionais têm pontos cegos, mas o NGFW tem visibilidade superior de todo o tráfego de rede para detectar e priorizar ameaças. Com o grande número de aplicativos existentes atualmente, o controle em nível de aplicativo do NGFW, que permite ver e controlar quais aplicativos estão sendo usados em sua rede, é essencial para as empresas de hoje.

Isso significa que, em vez de ter uma política pedindo que os funcionários não usem o Facebook, você pode ter a opção de bloqueá-lo completamente, mas definir uma política com nuances suficientes para permitir que os funcionários entrem no site bloqueando partes dele, como o Facebook Messenger ou Candy Crush.

O reconhecimento de identidade do NGFW se integra ao reconhecimento de aplicativos para permitir que você aplique políticas de segurança de maneira mais granular usando diretórios corporativos. Isso significa que você pode permitir que sua equipe de marketing acesse sites de mídia social enquanto bloqueia funcionários que não precisam dela, ou apenas permite acesso parcial.

5. Custos mais baixos

A integração, a automação de segurança e a simplificação do gerenciamento reduzem a complexidade e o trabalho necessário para responder e remediar os incidentes de segurança. Isso significa dinheiro economizado para o seu negócio. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *