20.566 eventos de segurança digital direcionados ao governo federal foram reportados em 2018 e 9.981 foram confirmados. E na sua empresa como foi ?

Em um relatório divulgado pelo Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo Federal brasileiro (CTIR Gov) consta a informação de que 20.566 eventos que comprometiam a segurança digital de órgãos federais foram reportados em 2018. Destes, 9.981 foram confirmados.

Os problemas de segurança digital que mais afetaram o governo :

  • Abuso de site – 26,23%: ocorre quando um site federal é desfigurado por algum hacker ou tem seus códigos expostos;
  • Vazamento de dados – 20,04%: ocorre quando alguma informação fica acessível ao público, seja por ter sido mal protegida ou algum hacker ter tido acesso a ela após explorar alguma falha de segurança;
  • Fraude – 15,95%: ocorre quando algum serviço malicioso tenta se passar por um original para enganar algum funcionário federal – é o famoso phishing;
  • Indisponibilidade de site – 14,12%;
  • Scan – 7,91%: ocorre quando alguém acessa sem autorização sistemas federais para verificar se há alguma vulnerabilidade que pode ser explorada depois;
  • Vulnerabilidade DDoS – 7,46%: são os ataques de negação, em que um sistema é bombardeado com diversas requisições de acesso; o intuito é fazer com que o servidor não dê conta e saia do ar;
  • Malware – 4,19%: é a inserção de algum código malicioso dentro dos sistemas federais – são os famosos vírus de computador;
  • Outros – 7,91%.

Os ataques a sites do governo federal são campeões históricos dos incidentes de segurança cibernética, o que surpreendeu foi o crescimento dos casos de vazamento de dados, não tão comuns até 2013, ano do último relatório divulgado antes de 2018.

Em 2018, os registros mostram cerca de 2.000 incidentes em que informações de órgãos federais acabaram sendo obtidas e divulgadas indevidamente, em 2013, haviam sido apenas 105 eventos como este.

Na Infomach nossa maior preocupação são os dados de empresas privadas e instituições que muitas vezes desconhecem o risco aos quais suas informações estratégicas e seus sistemas estão expostos.

Quantas tentativas de ataque sua empresa sofreu nos últimos meses ? Quanto valem os dados de seu negócio ?

Todos os números apontam para um crescimento vertiginoso das ameaças digitais, o que nos permite afirmar que o potencial de prejuízo financeiro de um bandido digital, ou um hacker, que de um computador em qualquer lugar do mundo pode atacar centenas ou milhares de empresas ao mesmo tempo é muito maior do que uma ação de um criminoso tradicional, que precisa se expor fisicamente para cometer seus delitos.

De certa forma no mundo digital os crimes são semelhantes, invasão de sistemas,  substituem o pular o muro e entrar indevidamente a empresa, o roubo de dinheiro ou de mercadorias de valor, muda para roubar informações importantes ou mesmo sequestrar dados que impeçam a empresa de operar ou mesmo dados que possam expor a empresa perante ao mercado, exigindo resgate para devolver.

Nosso portfólio de soluções de segurança da informação é bastante amplo, incluindo desde antivírus para proteger desktops, notebook e servidores, até soluções completas de prevenção a perda e roubo de dados, esta última demandada por grandes corporações.

O que as empresas têm descoberto é que apesar de importante, simplesmente comprar tecnologias de segurança não tem sido o suficiente, é preciso ter dedicação diária e especialização para operar a tecnologia e conseguir alcançar um nível de segurança adequado. Some-se ainda a crescente aumento da responsabilidade da TI em apoiar diretamente o negócio.

Na Infomach uma pergunta que temos feito para empresas é :

Quantos profissionais dedicados a segurança da informação sua empresa possui ?

Toda as vezes que o número respondido pelas empresas é menor ou igual a 1, o entendimento é que faz muito sentido a contratação de nossos serviços de Seguranca Gerenciada, que é o fornecimento de camadas de segurança proporcionadas pelas tecnologias mais indispensáveis, Firewall, Antivírus, AntiSpam e Backup, entregues em conjunto com servicos de suporte consultivo, reativo e monitoramento 24×7 dos principais dispositivos, indicadores e rotinas de segurança.

Segundo o CEO da Infomach, Antonio Luiz Alves,  a segurança física tradicional (alarme, cameras, segurança armada, e vigilantes) tende a ter como foco a proteção da vida dos colaboradores, sendo responsabilidade da segurança da informação ou CyberSegurança, a proteção dos ativos financeiros das empresas que são cada vez mais digitais.

Segundo Antonio as empresas precisam refletir sobre o fato de que a probabilidade de ocorrência e o potencial de prejuízo financeiro de um incidente de segurança causado por ladrões roubando dinheiro do caixa ou mercadorias do estoque, não se equiparam a hackers roubando dados de negócio, histórico de vendas, relação de melhores clientes, estratégias de precificaçao ou mesmo atacando a rede e sistemas impedindo que a empresa funcione.

A verdade é que sem o ERP gerenciando entrada e saída de produtos ou serviços ou emitindo nota fiscal eletrônica empresa nenhuma funciona.

Muitas empresas ainda não se atentaram para isto e apesar de possuírem segurança tradicional, sede física com controle de entrada e saída de visitantes não tem a mesma preocupação com a segurança digital.

Fale com com um especialista sobre a segurança de sua empresa, ligue 62-3945-7955 ou acesse  https://info.infomach.com.br/contato_especialista 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *